Translate this page now :



»Programação
»Programação.NET
»Banco de Dados
»Webdesign
»Office
» Certificações Microsoft 4
»Treinamentos4
»Programação 4
»Webdesign«
»Office & User Tips«
»Grupos de Usuários
»Células Acadêmicas«
intcontpiada : 118
Guilherme Tell
Você já está cadastrado e participa do grupo de usuários de sua cidade ? Se não, comente o porque.
 
 
Faça um pequeno teste com 10 questões de VB
.:.
Teste seus conhecimentos em Visual Basic, SQL Server e ASP 3.0 com nossas provas on-line
.:.
Aprimore seus conhecimentos em programação com nosso treinamento on-line de lógica de programação
.:.
Veja nosso calendário de treinamentos
Gostou da Página?
Então

para um amigo!
 





Por Dennes Torres
dennes@bufaloinfo.com.br
Dennes Torres possui as certificações MCAD, MCSD,MCSE, MCDBA e MCT. Atualmente atua Como diretor da Búfalo Informática, líder do grupo de usuários DevASPNet no Rio de Janeiro e membro da liderança dos grupos getWindows e devSQL, também do Rio de Janeiro, podendo sempre ser encontrado na lista de discussão do grupo DevASPNet (devaspnet-subscribe@yahoogrupos.com.br) bem como nas reuniões do grupo. Mantém dois blogs em http://cidadaocarioca.blogspot.com

Curiosidades sobre VB.NET e ASP.NET

Pesquisa personalizada
Pesquisar Dicas:






Depois de um tempinho escrevendo em meu blog ( http://br.thespoke.net/MyBlog/Dennes/MyBlog.aspx ) resolvi juntar algumas das curiosidades que já publiquei lá sobre o ASP.NET e o VB.NET e montar esta coluna. Então vamos a elas.


MsgBox x MessageBox.Show

Temos no VB.NET essas duas formas de exibir mensagens em uma aplicação windows, qual utilizar ?

MessageBox é uma classe do framework contida no namespace System.Windows.Forms e Show um método shared (interessante o conceito de shared...) .

Por outro lado a instrução MsgBox é uma função contida em um módulo do namespace Microsoft.VisualBasic, assim sendo é específica para a linguagem Visual Basic.

Alguns poucos comentários em documentações da MS recomendam o uso de Messagebox.show em substituição ou MsgBox. Segundo o que pude observar, o Mono não suporta o uso de msgbox, bem como o SharpDevelop também não entende essa instrução. (no SharpDevelop talvez seja apenas questão de realizar imports/references adequado)

Ctype x Convert

Ctype é uma função específica do VB.NET que substitui as antigas funções de conversão por uma função única.

Já o Convert é uma classe contida no namespace system e que possui diversos métodos shared para conversão de tipos de dados. A classe convert pode ser usada em qualquer linguagem enquanto que o ctype é específico do VB.NET

Para quem optou pelo VB.NET como linguagem, não vejo motivo para usar um ou outro recurso, fica então sendo questão de gosto

Parâmetros Optional x Overloads

"Se duas subs com o mesmo nome diferirem apenas em seus parâmetros opcionais, como o ambiente reconhecerá a função a ser chamada se nenhum dos opcionais for transmitido ?"

Simples : Não é possível fazer overloads com assinaturas cuja única diferença sejam parâmetros opcionais

Escopo de bloco com laços

Quando utilizamos laços numéricos (for) é muito comum que a variável do laço seja específica para esta finalidade.

Então, ao invés de fazermos um dim com uma variável específica para isso podemos declarar a variável diretamente na instrução do laço, veja como fica :

For i as integer=1 to 100
Next

A variável i se torna uma variável com escopo de bloco, então ela só é válida dentro do laço. Fora do laço a variável não existe.

 

CodeBehind

Você sabia que o atributo codeBehind que existe na tag @ Page é útil apenas ao Visual Studio ?

Pois é, afinal o arquivo .vb , para o qual o atributo codeBehind aponta, nem ao menos está presente em produção. O que vale é o atributo inherits, que indica a classe da qual o .aspx herda, essa classe é localizada no assembly contido no diretório \bin

@Assembly

Quando utilizamos o visual studio fazemos references para assemblys. Sem o Visual Studio a tag @Assembly faz referência a assemblys que estejam no GAC (assemblys no \bin são identificados automaticamente)

AutoEventWireUp

Esta diretiva é por default definida como true nas páginas, porém o visual studio sempre a preenche com false.

Quando desenvolvemos sem o visual studio e o autoeventwireup está como true, as subs são chamadas como eram no vb 6, de acordo com a ligação de seu nome com os eventos, como page_load, por exemplo. Com esta opção desligada torna-se necessário utilizar o handles.

@Register

Utilizando o visual studio é muito comum que utilizemos a tag @Register, que é inserida automaticamente pelo visual studio quando utilizamos um controles .ASCX

Porém a chamada de um ASCX utiliza os atributos tagName e Src . A tag register permite também a utilização dos atributos NameSpace e Assembly, para a chamada de custom controls que já estejam compilados.

Usando visual studio adicionariamos tais controles pela toolbox, isso adicionaria um references a nosso projeto e a herança que o ascx tem do codebehind dispensaria esta tag.

Curiosidade

Nos 4 últimos itens as diferenças tem direta relação com o codebehind e a forma como o codeBehind e o aspx se relacionam na orientação a objetos



Envie seus comentários sobre este artigo

Nome :

E-mail :

Comentários :


Avise-me quando houverem novos comentários nesta página

Veja abaixo os comentários já enviados :

Nome : xodq wklfg E-Mail : ymghznu@mail.com
dosxwf qpaghkxl sozt yswnuf mhqascizv idyfjhua xhyimsudj
Nome : blABkyZn E-Mail : 318noux7@outlook.com
??, ??? ?????? ????? ? ??? ? ??? ?? ????????? ???????? ? ?????, ???? ??????? ??????????????????. ???? ??, ?????? ???? ?????????, ??? ?? VS2005 ???????, ? ??????????? ??? ????? :-D??. Tools\Options\Projects and Solutions\Build and Run\maximum number of palarlel project builds