Skip Navigation Links
Novas Tecnologias
Ferramentas Adicionais
Ferramentas Adicionais
Windows Server 2008 R2
Data:12/9/2008

Translate this page now :





Categories: Windows Server 2008 , Windows 7

Gostou do texto ? Vote e dê sua opinião! Pontuação atual :
1
Adicione aos Favoritos!
BlogBlogs Rec6 Linkk Ueba Technorati Delicious DiggIt! StumbleUpon

Veja Também


Previsão : 2010

O Windows 7 chamou tanto a atenção no PDC, junto com o Windows Azure e o Visual Studio 2010, entre outras ferramentas, que o Windows Server 2008 R2 ficou totalmente em 2o plano.

O Windows Server 2008 R2 será o lado server do Windows 7, com previsão de lançamento para 2010. Eis ai mais uma vez a necessidade de adquirir software com software assurance devido ao rápido upgrade provocado pela Microsoft.

Este texto abaixo é uma análise do rascunho do pré-beta (ou será que é pré-beta do rascunho ?) do Reviewers Guide do Windows Server 2008 R2 Beta

Gerenciamento

 

Core Parking

SNAG-0246Hoje temos processadores com 4, 8 ou mais cores. Os mais descuidados podem não ter notado, mas isso consome energia.

O Windows Server 2008 R2 introduz o conceito de Core Parking : Ele desativa os cores que não tiverem necessidade de estarem ativos em determinado momento. Trata-se de um procedimento automático que volta ativar os cores quando houver a necessidade de processamento.

 

Controle do Consumo de Energia do Processador

SNAG-0248 Existe uma configuração do processador chamada ACPI P-State que faz com que o consumo de energia do processador possa ser aumentado ou reduzido de forma diretamente proporcional com a capacidade de processamento (MHZ) que vai estar sendo utilizada.

O Windows Server 2008 tem a capacidade de fazer o controle de P-State automaticamente, possibilitando uma redução do consumo de energia.

A forma como o Windows Server 2008 R2 vai lidar com o ACPI P-State pode ser controlada através de Group Policies

Porém : Mais uma coisa para analisar se a máquina ficar repentinamente lenta

Melhoria no uso de SANs

SNAG-0251 Storage Area Network são sistemas de disco em rede que podem ser compartilhados entre vários servidores. Eles também tem seu papel na redução do consumo de energia : Ao centralizar todo o storage, fornecem maior capacidade de armazenagem com o mesmo consumo de energia.

A novidade é que agora o Windows Server 2008 R2 pode dar boot por um SAN, os servidores podem ficar completamente sem discos e ser utilizado um único SAN para todos os servidores.

SNAG-0252 Observações :

  • Provavelmente isso mudará até a forma como os servidores são vendidos hoje
  • Será que todos, assim como eu, perceberam que com os arquivos de sistema no SAN existe o consumo de tráfego entre o SAN e as máquinas para cada leitura nos arquivos de sistema ?

Melhoria Administrativa

Segundo a documentação rascunho da pré-beta, houve um grande trabalho de análise das tarefas diárias de um administrador para que fosse possível melhorar tais tarefas.

SNAG-0256 Os seguintes consoles foram integrados aos cmdLets do Powershell :

Obs: Serem integrados aos cmdLets do powerShell significa que todas as tarefas do console disparam cmdLets, mas que na verdade estão mais para psCmdLets. Pergunta Capciosa : Com todo o zum-zum-zum a respeito do gerenciamento via powershell, alguém sabia que esses consoles ainda não estavam integrados com o powershell ?

      • Active Directory Administrative Center
      • Internet Information Services
      • Hyper-V Management Console

O Hyper-V Management Console ganha integração com o System Center Virtual Machine Manager para gerenciamenot de muitas máquinas virtuais.

O Server Manager passou a poder se conectar a servidores remotos (não podia ?)

Os demais ganharam uma interface mais voltada a tarefas

PowerShell 2.0

SNAG-0253 Ainda são meio obscuras as novidades do PowerShell 2.0, mas pode-se garimpar algumas das novas funcionalidades :

  • Desenvolvimento gráfico de cmdLets
  • Out-Gridview cmdLet para output gráfico
  • Maior portabilidade dos scripts entre máquinas

Recursos do ambiente gráfico de desenvolvimento :

  • Síntaxe colorida (Ui!SNAG-0255 )
  • Suporte a desenvolvimento com multplos tabs
  • Suporte para a execução de um script inteiro ou parte dele
  • Suporte até 8 runspaces para execução de scripts

Obs : Os RunSpaces são mais do que parecem, pois são citados também a respeito de segurança de configurações, mas explicações detalhadas são deixadas para um próximo documento

O powerShell gráfico é criado com base no framework 3.0. Quantos aqui apostam no WPF ?

Active Directory Server Roles

Não se diz com clareza o que mudou, mas se deixa claro que foi tanto a ponto de ser criado um novo nível funcional para a floresta especialmente para a execução das novas funcionalidades

Um novo PowerPack do System Center Manager 2007 aumenta a capacidade de monitoramento e notificação de ocorrências com as server roles do active directory

Active Directory Domain Services

Lixeira : Agora existe uma lixeira que pode ser utilizada para recuperar os objetos deletados do active directory. Em alguns anos ficaremos com saudades das ferramentas de prompt para controlar problemas de replicação na recuperação de deleções.

Off-Line Domain Join : Um administrador de domínio pode agora criar um arquivo XML com todas as informações para que um micro seja instalado já como parte de um domínio mesmo que não esteja conectado ao domínio. Deve ser útil em caso de empresas que compram umas 300 máquinas por vez, mas o que dizem, é realmente útil ?

Managed Service Accounts : Trocar a senha de uma conta de serviço sempre foi algo dramático, torna-se necessário re-configurar a senha em todos os serviços que utilizam aquela conta. Mas através do Managed Service Accounts (configurando a conta para ser controlada por ele, se entendi bem) ao trocar a senha de uma conta ele atualiza todos os serviços que utilizam esta conta automaticamente

Best Practices Analyzer

Incluido para cada server role, analisa as melhores práticas de uso da server role e inclui informações sobre isso no console de gerenciamento.

Mas já é assim, ora, pois. Alguém consegue entender o que mudou ? Foi o nome ?

Web e IIS 7

IIS 7 Administration Pack

SNAG-0257 Confesso que não conhecia, mas os recursos extendidos desse bicho me assustaram :

Gerenciamento de bancos SQL Server através de um database manager incluido no IIS Manager

Configuration Editor : Uma forma expandida de editar os XML de configurações

Interface gráfica para utilizar o recurso de Request Filtering

SNAG-0258 Relatórios do IIS : Relatórios de log de acesso incluindo criação de gráficos de acesso

Configuration Tracing : Novo recurso de log que poderá ser configurado através de group policie e que permitirá fazer logs de alteração de configurações gerais do IIS, alteração de configurações dos sites e até processos de deployment.

Integração do URLScan : Os recuros de filtro que antes eram disponíveis apenas pelo URLScan agora estarão disponíveis diretamente no request filtering do IIS

Novas Tecnologias e Gerenciamento

SNAG-0260 Suporte no Server Core : O ASP.NET agora roda no Server Core, que antes não suportava sua execução

Integração do servidor FTP : O servidor FTP deixará de usar o metabase o IIS 6 e será totalmente integrado ao sistema de configurações dos *.config do IIS 7. Agora só falta o SMTP

Suporte ao SFTP

Suporte ao IPV6

Vinculo entre FTP e webSite : Algumas mudanças para suporte a múltiplos IPs e hostname e ficou simples fazer um vinculo entre um servidor FTP e um website

Aplicações PHP : Agora são um recurso padrão do IIS 7

WebFarm : Suporte a WebFarm via HTTP load balance e tratamento e balanceamento inteligente de requisições ?

Alguem além de mim acha que um load balance via HTTP será mais lento do que um load balance tradicional ? O que melhoraria a performance seria o tratamento inteligente, assim como o load balance de application centers (ui, que coisa velha) sempre foi melhor que o load balance tradicional (NLBS). Mas no final, temos uma média... ou não ?

Enterprise Workload

Primeiro SO a ser oferecido apenas em 64 bits : Legal, o conceito de melhorar o workload é forçar o usuário a comprar uma máquina melhor, certo ? Não que eu não goste da idéia, mas ficou engraçado.

Porém não havia uma previsão do novo small bussiness, que a essa altura já deve ter sido lançado, ser apenas em 64 ? Desistiram e adiaram, né ? Ganharam experiência com o Vista, 64 agora só em 2010. Bons garotos.

Suporte a até 256 cores (em inglês, processador de 256 cores, não vídeo e não tomou LSD não) : Resolvi pesquisar essa. O suporte do windows já é assunto comum na web, mas a existência de um processador de 256 cores, não. Uma empresa para mim desconhecida promete um para o inicio de 2009, enquanto Intel só tem 8 cores. Seria isso uma virada no mercado de hardware ? A descobrir.

Hyper-V suportando até 32 cores por VM : Quer dizer, uma máquina de 256 cores trabalharia com 8 VMs de 32 cores cada, ou um SO único com os 256 cores.

Melhor componentização : Nas palavras do manual, a Microsoft ouviu mais os clientes e componentizou melhor o sistema, organizando as roles de acordo com o desejo dos usuários, possibilitando ativar ou desativar partes do sistema de acordo com cenários mais comuns. Simplesmente reorganizou o que já existia no server 2008, mas um destaque para o suporte a powershell no server core, já que server core agora suporte .NET.

Só que isso não é necessariamente bom, muito técnico de infra vai adicionar o suporte ao .NET para rodar powershell em server core sem que o suporte a .NET fosse realmente necessário - apenas para evitar os scripts nativos do server core.

Maior Performance e Escalabilidade para as aplicações

SNAG-0262Time-out para server affinity : Em ambiente de NLBS existe o conceito de afinidade com um servidor de acordo com o qual quando um client inicia uma requisição ele fica "preso" a um servidor, fazendo com que todas as requisições caiam no mesmo servidor.

É conhecimento comum para desenvolvedores que quando resolve-se desligar a afinidade é um pega-para-capar : Chave de criptografia do viewstate precisa ser configurada, chave de criptografia do cookie de autenticação precisa ser configurada, sessão precisa ser isolada, cuidado redobrado com uso de cache, pois não é distribuido (ainda não chegamos no Velocity).

Mas quanto tempo dura a afinidade ? Não muito.

No Server 2008 R2 a afinidade poderá ser configurada para durar até semanas, segundo o manual "resolvendo problemas de aplicações ASP.NET".

Para mim essa é a configuração para o pessoal de infra salvar desenvolvedores preguiçosos que não sabem fazer uma aplicação escalável.

O manual, porém, cita ainda ganhos para UAG - Universal Access Gateway - com VPN baseada em SSL - essa me deixou perdido, não entendi o ganho.

SNAG-0263NBLS Management Pack : Ligado ao System Center Operation Management 2007, reporta falhas em aplicações dentro de um NLBS

 

 

Performance de Storage

Wire Speed : É a velocidade máxima a que se pode chegar em um cabo, o que depende das propriedades fisicas do cabo. O Windows Server 2008 pode chegar na Wire Speed.

Tenho um ditado vindo da época das redes coaxiais e outros detalhes e que me foi ensinado há muitos anos por um engenheiro : 90% dos problemas são problemas de cabo. Em Wire Speed será que isso não aumenta ?

E dai : O R2 chega na Wire Speed gastando menos processador que o 2008 :-P

NTIO otimizado : NTIO é a performance de processamento de input/output. Quer dizer - vai ser mais rápido e pronto. :-P

Múltiplos caminhos : Entre um servidor e um SAN podem ser criados caminhos de conexão redundantes. O Windows Server 2008 suporta até 2 caminhos redundantes, mas o Windows Server 2008 R2 vai suportar até 32 caminhos redundantes até um SAN podendo fazer load balance entre eles. Haverão load balance policies que determinarão tanto balanceamento como fail over

Me diz agora que não vai ser problema de cabo :-P

iSCSI com melhor performance : Quer dizer, fazem o bicho bootar de um SAN, que a menos que os 32 caminhos acima façam milagres fará o sistema todo ficar mais lento, ao mesmo tempo aumentam a performance para storage localmente conectado ? :-P

snapShot de configuração de Storage : Você tira uma foto da configuração atual do storage. Se você tentar agradar mas depois descobrir que fez droga, basta voltar a foto tirada. Mas não será apenas uma foto, haverá todo um controle de versionamento das configurações de storage. Que chique, pessoal de TI lidando com controle de versão!

Deployment automatizado de storage : Feito com uso de um unnantended.txt. Avançado demais para o meu gosto, quantos aqui utilizariam ? Quer dizer, não só tem um storage complexo mas tem um volume tão grande de servidores com storage complexo que precisam de um deployment automatizado ?

DHCP

SNAG-0264O IETF tem um rascunho de um protocolo de DHCP failover que permite a configuração de um servidor de DHCP primário e um secundário que irão sincronizar seus bancos de lease de IPs e fazer um failover entre si.

Até hoje o banco de leases do DHCP ficava em um único servidor, podendo causar falhas, agora vai haver um failover.

FalaSérioMané! Um lease do DHCP pode ter vida útil de dias até que um client tente fazer o renew e ainda assim um client tenta renew várias vezes em diferentes percentuais da vida útil de um lease! Um administrador de TI que consiga deixar um DHCP cair em failover merece carta de demissão!

O failover do DHCP também pode ser configurado para Load Balance.

Agora melhorou! Realmente o DHCP pode sofrer um peso excessivo nos dias de renew em especial na hora de entrada dos funcionários no trabalho. Alguém já teve experiências com isso ?

DNS

R2 implementa DNSSEC : Significa que uma zona DNS vai estar assinada e o client pode criar uma relação de confiança com a zona DNS, evitando um ataque conhecido como "man in the middle", ou seja, alguém forjando o DNS.

Tá bom. Dá para alguém mais inteligente que eu explicar ?

Se for dentro da empresa o ataque "man in the middle" me parece impraticável ou quase, além do que, quanto de DNS é realmente utilizado e quanto de Wins ou resolução de nomes windows ao invés de DNS ?

Se for fora da empresa, qual o percentual de clients que se imagina que vá implementar o DNSSEC para evitar o "man in the middle" ?

Além disso, DNS pode trabalhar por delegação ou não. Como estão trabalhando normalmente os DNSs hoje, delegando ou indo buscar ?

Especialmente se o trabalho for por delegação, o "man in the middle" seria feito invadindo um DNS que está *fora da empresa*, o último na árvore de delegação antes de entrar na empresa, substituindo a entrada que direcionaria para o DNS dentro da empresa e fazendo uma delegação para um DNS falsificado. Qual o percentual de máquinas externas já terão a assinatura do DNS real para poder distingui-lo do falsificado ?

Se for sem delegação, então DNSs externos teriam que estar implementando DNSSEC. Quais as possibilidades disso ?

Em algum ponto é um aumento de segurança, mas é bem confuso. DNS é confuso por definição.

Windows Server 2008 R2 e Windows 7

A previsão do 7 é algum dia qualquer de 2009, já do R2 é 2010, mas o R2 está repleto de recursos para funcionarem melhor se os clients forem Windows 7.

DirectAccess

SNAG-0265 Vamos começar com um assunto polêmico : A morte da VPN. O Windows Server 2008 R2 traz um recurso chamado directAccess que substitui a VPN na forma como a conhecemos hoje. As diferenças :

  • É transparente, a conexão é feita de forma automática quando ocorre o acesso
  • Pode haver conexão de dentro para fora, o usuário pode acessar seu computador de casa usando o DirectAccess

Mais algumas características do DirectAccess :

SNAG-0266 Autenticação : Autentica a máquina, mas também pode autenticar o usuário. O fato da conexão poder ser estabelecida antes do usuário se logar permite que a máquina seja controlada de dentro da empresa independentemente do usuário estar logado.

Criptografia : Usa IPSEC

Controle de Acesso : Há permissões específicas de acesso vai directAccess

Saúde : Integrado com NAP

Split-tunnel Routing : Apenas tráfego para a intranet passa pelo DirectAccess, ao contrário do que acontece em uma VPN tradicional, em que todo o tráfego passa pela VPN.

IPV6 : DirectAccess vai atuar só com IPV6. Acesso a suas máquinas antigas de IPV4 só com tradução IPV4/IPV6. É isso ai, tá na hora de mudar tudo para IPV6. O ForeFront terá um IAG com recursos de tradução IPV4/IPV6 6 meses depois do lançamento do Windows Server 2008 R2

Conexão Remota

Remote Workspace, Presentation Virtualization e Remote Desktop Gateway são nomes de alguns dos novos e confusos recursos utilizados para acesso remoto.

Ué, mas já não falamos de directAccess ? O directAccess habilita uma máquina remota que pertença a empresa, já que a máquina em si se conectará na rede da empresa antes mesmo do login. Mas quando o acesso é feito por máquina/local público, a coisa é diferente.

Dos 3 recursos que citei, o mais, digamos, espantoso, é Presentation Virtualization. Tentando resumir, trata-se da capacidade de apresentar toda a interface em um lugar e fazer todo o I/O em outro lugar.

E dai ? Pois é, também disse "e dai" quando ouvi isso, apesar de achar bonitinho. Agora, ao se falar de conexão remota, fica um exemplo mais claro :

Ao se conectar na máquina remota, mesmo a partir de um local público, ao invés de ser aberta uma nova janela, como as janelas de remote desktop ou terminal services como estamos acostumados, o que vai acontecer é que o desktop do usuário se transforma para ficar igual ao desktop remoto. O Windows 7 vai transformar o desktop no desktop da máquina remota, como um pai de santo incorporado, voltando o desktop ao normal quando for feita a desconexão.

Acredito que a performance ficará muito maior, porque não haverá transmissão de interface, a interface será executada localmente e haverá transmissão do I/O, não da interface.

BranchCache

SNAG-0268 No artigo sobre Windows 7 já havia citado o funcionamento do BranchCache. Ocorre que existem 2 formas de trabalho com BrachCache : Com servidor dedicado e sem servidor dedicado.

O Windows Server 2008 R2 irá justamente atuar como servidor dedicado para cenários de BrachCache

Maior Segurança

SNAG-0270 Depois dos RODC, agora temos os RODFSR (tem letra demais...), ou seja, as réplicas DFS podem ser configuradas para serem somente de leitura, tendo para o DFS um efeito semelhante ao que o RODC tem para os DCs.

 

Maior tolerância a falhas entre Escritórios

Quando uma conexão VPN entre escritórios remotos cai, o tunel de conexão precisa ser re-estabelecido manualmente.

O Windows Server 2008 R2 permitirá que uma conexão entre escritórios possa ter múltiplos caminhos redundantes de VPN, fazendo com que se um cair o outro seja utilizado imediatamente.

Muito estranho. Dá até para entender que o directAccess, que falamos antes, seja só para máquinas isoladas enquanto que a VPN ainda seja usada entre escritórios, ok, isso passa. Mas se o problema é a necessidade de reconexão manual, por que não automatizar isso, ao invés ou em complemento a criar vários caminhos redundantes ?

Bitlocker

O uso do bitlocker anda cada vez mais confuso. Primeiro surgiu para proteger a master key do SO em caso de acesso físico a uma máquina, ok, perfeito.

Quando surgiu o  Windows Server 2008, service pack 1 (vocês lembram que ele já foi lançado como sendo service pack 1, não lembra ?) o bitLocker se expandiu para os discos secundários.

Peralá! Já tinhamos EFS, para que bitlocker nos discos secundários ? Tive que pedir ajuda aos universitários. A resposta foi que a chave EFS fica no servidor de domínio (DC), então o bitlocker, com a exigência de chave física, seria mais seguro do que o EFS. Tá, engoli essa, recurso extremo, de último caso, útil para ambientes coorporativos.

Agora no Windows Server 2008 R2 o BitLocker se expande para discos removíveis, onde já tinhamos o EFS. Poderia até engolir com aquela história de que é por causa da chave EFS guardada no DC, mas a chave bitlocker agora pode ser guardada também no DC "para prevenir a perda ou destruição da chave física". Está confuso demais.

 

Virtualização

SNAG-0272 Live Migration com Hyper-V : Da série "parece magia" - Você migra uma máquina virtual de um servidor para outro sem parar a execução dos serviços.

Quebrando um pouco da magia, o recurso de Live Migration utiliza o recurso de CSV - Cluster Shared Volume - para se tornar possível. Quer dizer : Só vai funcionar em cluster.

SNAG-0274 O que parece a solução vira mais magia quando descobrimo o Dynamic I/O Redirection do CSV. Vamos resumir : Se um nó falhar e não conseguir fazer a leitura ou gravação, esta é redirecionada, no meio de sua execução, para o outro nó. MAGIA !

SNAG-0276 Quer dizer, se todos os 32 caminhos redundantes entre um nó e o SAN falharem, o CSV desvia a requisição de I/O para o outro nó, que tem outros 32 caminhos redundantes.

Discos Virtuais

Citei anteriormente o trabalho com VHDs no Windows 7. É óbvio que o mesmo trabalho pode ser feito no Windows Server 2008 R2

Além disso ele suporta boot por VHDs e adição dinâmica de VHDs em máquinas virtuais. Fiquei na dúvida até de citar isso, pois parece óbvio que se suporta a adição nele suporta em uma máquina virtual, não ?

Parece tão óbvio que sub-entendi que o recurso seria de adição para máquinas virtuais rodando qualquer SO e não só windows 7 ou server 2008 R2

VMs & Rede

2 recursos de rede que surgiram no Windows Server 2008 foram agora extendidos para máquinas virtuais : TCP/IP Offloads e Jumbo Frames.

Terminal Services

SNAG-0277 As mudanças no Terminal Services foram tais que a Microsoft resolveu trocar o nome para Remote Desktop Services, bem como o nome de todos os componentes do terminal services. Só para ficar mais cuti-cuti.

Apareceu um termo novo, VDI, Virtual Desktop Infrastructure, vale comentar por ter sido criado em conjunto com a Citrix, Unisys, HP, Quest, Ericom e vários outros. Destaque para a Citrix em primeiro lugar, sempre ouvi falar muito bem dos serviços de terminal da Citrix

Outra nome chamativo é o RAD - RemoteApp & Desktop Connection. Vamos resumir : Você vai abrir o star e ver um monte de aplicações. Vai executa-las, pensando que estão sendo executadas na sua máquina. Só que na verdade as aplicações estarão sendo executadas no servidor e não na sua máquina.

A idéia é que o usuário muito mal saiba dizer a diferença entre uma aplicação executada localmente e uma aplicação executada no servidor.

Novidades dos protocolos de RAD :

Multimidia Redirection : Arquivos multimídia disparados no servidor são redirecionados para o client. Servidor e client podem não estar "sincronizados" em relação a capacidades multimidia, codecs, etc, então os arquivos multimídia serão exibidos de acordo com a capacidade do client.

Multiplos monitores : O suporte a multiplos monitores agora inclui o remote desktop

Entrada de audio : Entrada de audio do client para o servidor, para o sistema rodar com reconhecimento de voz, por exemplo

Aero Glass : Para tudo ficar mais bonitinho

DirectX Redirection : As API's do DirectX 10.1 permitem que a renderização de aplicações directX sejam processadas no client ao invés do padrão que seria o processamento no servidor e transmissão de bitmap.

Novos recursos administrativos

SNAG-0278 Alguns dos novos recursos administrativos são bem interessante :

Sempre atualizado : Mesmo com o usuário conectado, se o administrador "enviar" uma nova aplicação esta será atualizada no desktop dele e não apenas no próximo login

Login único : O recurso das aplicações remotas incorporadas no desktop vai gerar um ambiente que poderia criar diversas sessões do usuário. Mas o login único é mantido.

Web Access : Isso, Web Access, com tudo igualzinho.

Conclusão

Sei, estou com a bola de cristal ligada adiantando para você o que vai acontecer em 2010. É efeito colateral do PDC, acontece.

Mas algumas conclusões interessantes vocês podem tirar :

  • Troque sua rede para IPV6, é a tendência
  • Só compre hardware de 64, é a tendência
  • Só compre software com software assurance, em 2010 muita coisa vai mudar.


Categories: Windows Server 2008 , Windows 7


Nome :
E-mail:
Comentarios :
 
 
Os Últimos Comentários
data: 1/31/2017 10:41:00 AM
nome: jgkcqGwDZEvt
email: derby451@hotmail.com
comentário:
eXhbVx http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

data: 1/29/2017 7:58:00 AM
nome: IIHojDtNDxs
email: jogcbfn@hotmail.com
comentário:
bGvzmu http://www.y7YwKx7Pm6OnyJvolbcwrWdoEnRF29pb.com

data: 1/5/2017 11:21:00 AM
nome: SnDrzFvjjEAMy
email: jfvynms4281rt@hotmail.com
comentário:
BBp1x4 http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

data: 1/3/2017 5:22:00 AM
nome: gYMpHlKgQwJhvh
email: jfvynms4281rt@hotmail.com
comentário:
NVnppR http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

data: 10/14/2016 7:13:00 PM
nome: raCIuEnZLwyxWSOuBe
email: jimos4581rzt@hotmail.com
comentário:
uiS87t http://www.FyLitCl7Pf7kjQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

 1  
Dicas
Dica do Dia
Receba Dicas Por Email
E-mail :  
 


 (help)
Aceito receber informativos do devASPNet, informações de eventos e treinamentos

Veja Quais Informativos Você Receberá

Pesquisar Dicas
Pesquisar Artigos, Dicas e Noticias

Banco de Dados
Algumas Entrevistas
Links Importantes

Búfalo Informática, Treinamento e Consultoria
R. Alvaro Alvim, 37/920 Centro - Cinelândia - Rio de Janeiro Cep: 20031-010
Tel : (21) 2262-1368 (21) 9240-5134 E-mail : Contato@bufaloinfo.com.br